segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Um pequeno manual sobre nós, mulheres

        Algumas poucas palavras para dizer o que queríamos que vocês, homens, soubessem sobre nós. Pra começar, é preciso que ao ler tais palavras, sinta-se olhando nos meus olhos, assim, como quem não perderá uma letra sequer destas que irei expressar:
       Quando uma mulher diz sim para você, ela diz não para tudo o que a leva para longe de ti. Ela sabe que vai sentir saudades das baladas, de sair à noite sem dar satisfações a ninguém, de poder desligar o celular e voltar só na manhã seguinte. Mas ainda assim, prefere a sua presença a noite para ver um filme qualquer e acordar pela manhã envolta em seus braços. Ela sabe que vai se corroer por dentro quando olhares para outra e que vai sentir uma lágrima no rosto quando você não puder atender o celular, mas também reconhece que se arrepiará toda quando você beijá-la no pescoço e a abraçá-la fortemente. Ela sabe das bagunças que você deixará pela casa, sabe da toalha que ficará jogada no sofá e que suas meias nunca estarão no lugar certo. E ainda assim, prefere estar contigo a ver sua casa arrumada.
    Por isso, quando acordares pela manhã, abrace-a. Nós mulheres gostamos de olhos nos olhos e gostamos de elogios quando estamos vestidas de pijamas e descabeladas, ainda com os olhos apertados de sono. Gostamos do "Eu te amo" inesperado, de atendermos sua ligação e de sermos chamadas de "seu amor". Gostamos que nos conte como foi o seu jogo de futebol, assim como queremos que vocês se interessem pelo nosso dia. Nós seremos infinitamente inseguras por imaginar que você passará na rua por mulheres muito mais belas, e na verdade, sempre desconfiaremos que vocês nunca saberão ser tão fiéis como nós, que relacionamos ao amor a fidelidade até em pensamento. E na verdade, saiba que não é bem assim. Nós também temos um passado, temos aquele "ex" que marcou, por quem já sofremos e no qual pensamos às vezes. Mas vocês não, vocês não devem pensar nestas coisas, porque o amor que lhe damos é tão, tão maior!
      E toda aquela independência que ela demonstra no trabalho, na casa, com a família se dissolve quando você diz que não poderá ir vê-la. Acredite, qualquer frase que soe como um "não" terá efeito sobre aquele delineador, que transformará sua face em um desfigurado quadro de Picasso, não compreendido, inexpressivo, dolorido. E quando ela ficar nervosa, não brigue, porque só o seu carinho poderá trazê-la de volta à paz. Não veja um relacionamento como uma competição, mesmo quando ela der isso a entender. Compreenda suas imaturidades como ela compreende as suas. Compreenda-a como naquele dia em que no supermercado vocês trocaram olhares e ela disfarçou estudando a tabela nutricional do leite em pó. Não deixe, nos momentos tristes, que fique no ar o vazio das palavras que você não disse.
     Sei que por trás destas palavras, você encontra subliminarmente o conselho: "- Seja responsável por carregar arduamente o fardo das expectativas dela." Mas não é bem assim. Ela será a pessoa que estará ao seu lado durante suas crises existenciais, que vai cuidar do seu joelho arranhado como se cuida de uma criança. Ela vai sorrir seus sorrisos quando você falar coisas absurdas e vai aceitar assistir o jogo da Eurocopa do seu lado mesmo que esteja desmaiando de sono. Ela vai vigiar teu sono como quem não precisa dormir e brigar contigo pelos seus ( eu disse "seus"!) objetivos. Cuida desta mulher que agora lhe parece tão frágil, tão menina... E ela se mostrará um guerreira ao teu lado, com garras, unhas e dentes defendendo-o.

Você já conhece o caminho, não finja que ele não existe.

2 comentários:

  1. Que bom que gostou...
    Acho que funcionou bem como um manual...
    Será que todas somos assim? rs

    ResponderExcluir